A esquina mais fotografada de Palma de Mallorca: o Edificio Can Forteza Rey

Eu defino Palma de Mallorca como uma cidade muito fotogênica. Olhe por onde olhe, a Catedral, o Castelo de Bellver, o Palácio de la Almudaina etc são os primeiros que nos chamam a atenção. Os demais edifícios não são demasiado altos e apresentam-se em muitos estilos: gótico, neo-gótico, neo-mudejar, modernista, estilo regionalista e um sem fim de peculiaridades.

Por certo, a cidade viveu um período de euforia quando esteve presente aqui Antônio Gaudí, o famoso arquiteto catalão que trabalhou na Catedral de Palma durante um bom tempo, ou seja, de 1904 a 1914.

Esta presença gerou a construção de alguns prédios que até hoje são espetaculares tanto pela estrutura como pela sua singular decoração.

Não quero e nem posso comparar com o majestoso Edificio Flatiron de Nova Iorque no qual você pára, obrigatoriamente, para tirar uma ou dezenas de fotos naquela esquina de Manhattan. Assim que,  transportando-nos ao Mediterrâneo, o Edificio Can Forteza Rey, na minha modesta opinião, não fica para trás de nenhuma maneira.

Você deve de estar curioso querendo saber o endereço, já sei! É muito fácil de encontrar: está entre a Plaça de Cort - a da Prefeitura de Palma e a Plaza Mayor - é na Plaça del Marques del Palmer, 1. A sua fachada pode ser vista perfeitamente desde a elegante Calle Colón.

De acordo com a história, o prédio foi uma obra idealizada pelo Sr. José Forteza Rey Aguiló, joalheiro maiorquino, seu proprietário, talvez sobre 1907. Tem 6 andares nos quais identificamos o ferro adornando os balcões, as singulares janelas verdes, e muitos motivos que nos fazem lembrar o estilo Modernista de Gaudí. Este prédio foi construído para os filhos do Sr. Forteza viverem e trabalharem, ou seja, no andar de baixo existiu uma farmácia, e, no 1o andar, um consultório de dentista.

A fachada é um pouco complexa e diferente. Imediatamente você pensa que quem construiu foi Gaudí porque tem componentes que nos lembram a Casa Batlò e o Parc Güell, obras deste maestro e gênio na Catalunha. Na frente deste edifício é bastante numerosa a quantidade de motivos vegetais e florais, borboletas, a cerâmica esmaltada quebrada em pequenos pedaços e que é conhecida como Trencadis. Trencadis é outra invenção  gaudiniana. Existem também azulejos decorando o frontal e que são procedentes da então fábrica maiorquina La Roqueta. Foi fundada em 1897 e esteve funcionando até 1918. Esta empresa dedicou-se, principalmente, à confecção de azulejos em estilo Modernista. Colaborou com Gaudí no fornecimento deste material para as suas criações em outros lugares.

 

Voltando ao prédio em questão, pessoalmente, me chamam a atenção :

- as serpentes voadoras que parecem que estão cuspindo fogo com muita energia;

- cachos de flores vitrificadas que nos lembram os tradicionais buquês de noivas. São uma bonita exaltação à natureza;

- um rosto enorme que apresenta-se com a boca bem aberta, os olhos estatalados, rodeado por 2 dragōes. Pensando bem eu imagino que esta figura pode estar sentindo aquela tremenda dor de dente que todo mundo teve um dia, não é mesmo? Como comentei no começo, um dos filhos do criador deste edificio era dentista….

Aproveitando a visita, admire também o Edificio El Águila. Está ao lado. Foi um projeto de 2 arquitetos maiorquinos Gaspar Bennassar (1869-1933) e Jaume Aleña Guinart (1870-1945) em 1908. A sua fachada está composta por janelas muito grandes e amplas que nos mostram um estilo Art Nouveau bastante refinado. 

Se você quiser terminar este bonito passeio com um saboroso cafezinho e comer algo típico de Mallorca, posso lhe recomendar a minha cafeteria preferida: Forn del Santo Cristo. 

Está situada no andar de baixo do prédio Forteza Rey. São líderes na fabricacão de Ensaimada  -leia aqui-  sobre este manjar maiorquino - e outros doces e salgados. Elaboram o suco de laranja no momento - delicioso também. Tenha paciência para sentar-se alí porque nem sempre está vazia, e assim poderá desfrutar  de um ambiente agradável e elegante. As funcionárias são muito simpáticas e lhe orientarão sobre os produtos. O horário (todos os dias) é de 08:30h às 20:30h.

Em outras oportunidades eu escreví sobre o Modernismo no Elianas Blog. Se quiser conferir:

Can Casasayas

El Gran Hotel de Palma.

Você está planejando as suas próximas férias para Mallorca? Quer conhecer mais lugares interessantes em um tour de 4 horas? Mais detalhes em info@eliana-guia.com . Os tours são particulares e podem ser feitos em português, inglês ou castelhano.

Muito obrigada pela leitura e até a próxima!

Meu Facebook e meu Instagram.

 

Abraços de Mallorca,

Eliana Pacifico

Guia Oficial de Turismo das Ilhas Baleares.

www.eliana-guia.com Blog Feed

O Jardim Botânico de Sóller (lun, 19 jul 2021)
Tanto o Museu de Ciências Naturais (leia aqui) como o jardim botânico estão administrados por varias entidades como por exemplo o Governo das Ilhas Baleares, a Prefeitura de Soller e a Universidade das Ilhas Baleares.   Este jardim começou a ser construído  no ano de 1985 quando surgiram os primeiros sinais do impacto turístico no meio ambiente e muitas especies encontravam-se ameaçadas. Foi aberto à visitação pública em 1992. Estas duas entidades estão situadas em um dos locais mais privilegiados de Mallorca, ou seja, com vistas à Serra de Tramuntana, Patrimônio da Humanidade desde 2011. Um dos principais objetivos de uma entidade como esta é preservar as plantas que estão catalogadas de forma cientifica. Neste lugar as pessoas podem fazer visitas guiadas, participar de workshops e outras atividades, conhecer a vegetação nativa e receber material informativo. A finalidade do Jardim Botânico de Soller, desde o seu começo, foi reconstruir um espaço para acolher toda a vegetação ameaçada de extinção, dando condições às plantas para que elas se auto organizassem. De acordo com a nossa guia, nesta antiga mansão existiam laranjeiras e  limoeiros  que localizavam-se em terraços naturais. Assim que as primeiras coleções criadas, para aproveitar este espaço, foram as da flora balear. Depois disto vieram as das Ilhas Canarias, de outras Ilhas do Mar Mediterrâneo bem como plantas medicinais e ornamentais do resto do mundo. Foram aproveitadas rochas, pedras, áreas de humidade etc. Tivemos a oportunidade de fazer muitas  fotografias e assim daremos uma ideia de como é o único jardim botânico das Ilhas Baleares. Ao desenhar este jardim foram seguidas umas pautas no sentido da separação das plantas e árvores segundo a sua origem e habitat. Flora de Baleares Limonium majoricum - A sua floração ocorre entre os meses de maio e agosto. As suas flores têm uma cor ligeiramente avermelhada. É conhecida como limonio ou saladina e está presente nas dunas e  rochas de Mallorca,  Ibiza e Formentera. Estas plantas adaptam-se a um clima extremamente seco criando inclusive o seu propio solo ao nascer sobre as suas partes mortas. Nas Ilhas Baleares existem mais de 30 especies. Phlomis italica - estepa blanera - as suas flores são rosas e as folhas chamam muito a atenção porque são peludas. Deste modo protege-se da perda de agua.  Florece entre os meses de maio e junho. São encontradas nas montanhas de Mallorca. Tillandsia ou a planta do ar como também é conhecida decora uma das pérgolas do Botânico de Soller. Aqui em Mallorca é muito comum as pessoas ornamentarem as suas varandas ou jardins simplesmente dependurando-a ao ar livre para que esta se nutra do mesmo e das aguas da chuva. As suas folhas têm uma cor cinza, uma base ampla sendo que  as suas extremidades são finas e curvadas. Cistus albidus, conhecida por Roselha-grande, é uma espécie de planta com flor pertencente à família Cistaceae. Juniperus Oxycedrus (Ginebro) - es típico do Mediterrâneo. Suporta os solos calcáreos e arenosos bem como o frio ou o  calor intensos. As suas sementes são utilizadas na fabricação ou aromatização de bebidas. Também encontram-se na elaboração de pratos culinários como o choucrout.  Foeniculum vulgare, popularmente erva-doce[, funcho[ é uma herbácea fortemente aromática comestível utilizada em culinária, em perfumaria e como aromatizante na fabricação de bebidas espirituosas e planta medicinal. O funcho é nativo da bacia do Mediterrâneo, Plantas de áreas rochosas - encontram-se na parte mais elevada do terreno. Destaco a Scabiosa cretica ou a flor dos alfinetes. A sua aparência é similar ao de um alfineteiro. É natural da Europa e da Asia. Olea europaea - oliveira. A Espanha é líder mundial na produção do azeite de oliva. Na frente da oliveira - Euphorbia maresii subsp. balearica O minutum de limão vive em substratos rochosos da costa e é uma das plantas que cresce mais perto da linha costeira. Tem a forma de um pequeno rolamento, com pequenas folhas a emergir numa roseta no ápice de cada ramo. As folhas mortas ficam presas dentro do mato e decompõem-se, dando origem ao húmus orgânico que ocupa o interior do mato. Difere de outros limónios semelhantes que vivem na costa pelas suas inflorescências muito curtas e dispersas.  Anthyllis vulneraria - desde a idade media foi usada como um remédio cicatrizante e antisséptico. Cresce próxima aos prados e estradas. Lomelosia cretica é uma especie de planta vivaz pouco arborizada que perntece à familia da caprifoliáceas. Anteriormente era chamada Scabiosa cretica. Encontra-se nas paredes rocosas, perto dos penhascos em todas as Ilhas Baleares, no sul da  Italia e Sicilia. Flora de água doce e litoral arenoso Plantas típicas de água doce. Uma excelente coleção de samambaias que crescem em ambientes frescos, húmidos e sombrios destacando-se Pteris Vittata. O nenúfar-branco (Nymphaea alba), também conhecida como lírio-de-água-europeu e lótus-branco, é uma planta de floração aquática da família Nymphaeaceae. Ela cresce na água com 30-150 centímetros de profundidade. Pancratium maritimum - típica de dunas e lugares ensolarados do Oceano Atlântico e do Mar Mediterrâneo. Suas folhas apresentam-se retorcidas para poder armazenar a água da chuva. Anthemis marítima - Camomila de mar - uma pequena margarida que encontra-se nas dunas das Ilhas Baleares. Ilhas Canarias São consideradas de uma enorme riqueza floral com mais de 1.800 especies, sendo que 28% são nativas e 25% são oriundas do Mediterrâneo. Além do mais as Ilhas Canarias fazem parte da região macaronésica (ilhas afortunadas) ao lado das Ilhas da Madeira, Açores e Cabo Verde. Aeonium gomerense - típico da Ilha de la Gomera. Suculentes canarias Cactus - uma enorme variedade. Euphorbia canariensis + Drago canariense O divertido e original hotel de 5 estrelas  para os insetos: é usado como ninho ou para hibernação.   Eu estou segura de que se você é um apaixonado pela flora em geral, curtiu um montão esta longa exposicão sobre o Jardim Botânico de Soller. Natureza é vida! Parabéns à Equipe que preserva tão bem este espaço. Até o próximo Elianas Blog com mais novidades sobre a Ilha.   Abraços de Mallorca, Eliana Pacifico Guia Oficial de Turismo das Ilhas Baleares   Meu Facebook e meu Instagram
>> Leer más

Lugares com encanto em Palma (Fri, 25 Jun 2021)
O verde, as flores, o ambiente externo a cada dia estão mais valorizados. Há mais de um ano buscamos espaços abertos nos quais  possamos estar tranquilos e em contato com a natureza. Respirar o ar puro! Para facilitar esta tarefa, o Eliana’s Blog dedicou-se a buscá-los para quando você esteja visitando a cidade de Palma os possa disfrutar e curti-los porque valerá a pena. Plaça de  Quadrado - Plaça Josep Maria Quadrado, está situada no  centro histórico de Palma e possui edificios com estilo maiorquino  que podem ser apreciados enquanto você descansa em um dos seus bancos. Árvores enormes propiciam muita sombra neste lugar até o outono. Desde aqui você verá  uma parte da  Basílica Menor de Sant Francesc (leia aqui) e um prédio modernista que encontra-se no número 9: Can Barceló. É um edificio do mestre de obras  Bartomeu Ferrà Perellò (1843-1924) que o construiu entre 1902 e 1904.  Aqui nos chama a atenção uma vidraças enormes e os azulejos que adornam a fachada. São procedentes de uma antiga fábrica maiorquina que não existe mais e que chamava-se “La Roqueta”. Este predio foi edificado encima de um terreno no qual havia  uma fábrica de tecidos. O seu proprietário era comerciante e decídiu homenagear,  através desta fachada, a sua profissão, a música, a arquitetura, a literatura etc. Alguns elementos decorativos do Modernismo como a aguia, borboleta ou o dragão estão situados na outra fachada do prédio que fica na Carrer Posada de Lluc. São apliques feitos com azulejos. Outro elemento que atrai as nossas vistas é a decoração feita com o  ferro forjado em distintos formatos e desenhos. As cerâmicas  vitrificadas distribuidas por todo o edificio completam a decoração.  A Plaza de la Reina está situada muito próxima à Catedral de Palma e ao Palácio de la Almudaina. Bem no meio da praça situa-se uma fonte que foi redecorada pela Prefeitura de Palma há pouco tempo. Do outro lado, próximo à parada do ônibus,  existe um cantinho que passa quase despercebido pelas pessoas. É um remanso de paz! Neste lugar foi erigido um monumento em homenagem a Joan Alcover (1854-1926), politico, ensaísta e poeta maiorquino muito querido nesta Ilha. Este artista é o autor de muitos poemas, incluindo "La Balanguera" que, posteriormente,  tornou-se o hino oficial de Mallorca. Infelizmente o homenageado não chegou a ver a inauguração deste espaço. Neste lugar existem bancos e uma pequena fonte onde você poderá curtir o vai e vem dos turistas e carros. O paseo des Borne é uma especie de boulevard. Começa na Plaza de las Tortugas (existem 4 tartarugas de ferro que encontram-se debaixo do obelisco) ou como Plaza Rei Juan Carlos I. Por certo bem no alto do obelisco existe outra surpresa…um morcego. Ele faz parte da heráldica do Rei Jaime I, o conquistador de Mallorca. No Paseo des Borne,  uma parte é utilizada pelos pedestres e a outra pelos carros. Além do mais existe um  hotel de 5 estrelas que está localizado em uma  casa senhorial  maiorquina, cafeterias, restaurantes  e um comercio de alto luxo.  Este lugar foi construido encima do leito do Torrente de Sa Riera.  É o lugar ideal para descansar ou aproveitar para fazer compras nas lojas mais conhecidas a nível mundial…Outro destaque fica por conta do Casal Solleric, outra casa senhorial maiorquina que foi transformada em um lugar de exposições pela Prefeitura de Palma. Desde o Paseo des Borne você poderá se deslocar ao Bairro de la Lonja, que é muito concorrido em número de bares e restaurantes, ao Paseo Marítimo de Palma ou à Avenida Jaime III.  Espero que você tenha curtido as fotos e as historias. Quer conhecer Mallorca? Necesita mais informações e dicas? Não se preocupe…escreva para info@eliana-guia.com  Abraços de Mallorca,   Eliana Pacifico Guia Oficial de Turismo em Baleares Meu Facebook e meu Instagram Detalhe da Plaza de Quadrado Detalhe da Plaza de Quadrado
>> Leer más

Escribir comentario

Comentarios: 0