Carrer de L’ Almudaina - a Rua ideal para conhecer um pouco mais da história de Mallorca

A Carrer (rua) de L’ Almudaina está muito próxima à Catedral e à Prefeitura de Palma. É muito fácil de encontrá-la. Começa na Carrer Palau Reial e termina na Carrer d’en Morei. É bastante estreita e curta. É uma rua típica do centro histórico de Palma de Mallorca com um fantástico acervo cultural. Aqui você conhecerá  casas senhoriais e os seus pátios. Apresentam-se em diversos estilos. Um famoso arco une-se  ao conjunto para lhe dar mais glamour ainda!

A cidade de Palma foi fundada pelos romanos no ano 123 a.C. e Mallorca esteve sob o comando dos árabes de 903 a 1.229.

Todos os nomes que começam por “al” são de origem árabe e Almudaina significa fortaleza (al-mudayna).

Vamos ao assunto e começo pelo primeiro pátio:

 

Can Oleo - Carrer de L’Almudaina nº 4.

A casa é do século XIII. Entretanto no século XV pertenceu a uma família de corsários da Coroa de Aragão chamada Thomàs. O seu nome atual procede da pessoa que foi o seu último proprietário, Francesc Oleo, que era médico. Tem uma extensão de mais de 2000 metros quadrados distribuídos em 4 andares. O que se pode ver e visitar deste edifício, que é protegido como Bien de Interés Cultural, é a entrada principal, ou seja, o seu pátio. Esteja atento aos detalhes da escada gótica do século XV que nos chama a atenção  e que está à esquerda.É única neste gênero na cidade. Está decorada com motivos circulares imitando rosas. 

À direita estão as janelas de estilos renascentista e gótico. Simplesmente fantásticas. Por certo, Can Oleo esteve sob reforma durante 5 anos e foi reinaugurada em 2011.

Atualmente é a Sede da UIB - Universidade das Ilhas Baleares.

 

Seguindo o nosso passeio, a próxima casa chama-se Can Oms - Carrer de L’Almudaina nº 7. Foi propriedade de Jerònim Doms em 1.642. Ele era de origem nobre. Durante os séculos XVII e XVIII foi habitada pela Familia Oms. O pátio é bastante amplo: à esquerda existe um portal com uma decoração gótica, proveniente de uma outra casa. À direita, depois de um bonito artesoado de madeira e os arcos rebaixados está uma cisterna com formato octogonal.

Não deixe de fotografar uma janela que compõe-se com um balcão - em espanhol “ventana balconera” - aí apreciamos o brasão da Familia Oms.

O acesso à casa era feito por umas escadarias com varanda forjada em ferro. Muito elegantes.

 

A outra casa senhorial encontra-se no número 9 - chama-se Can Bordils (também Can Villallonga-Escalada ou Can Sureda-Zanglada). De acordo com a história, este prédio tem a sua origem na época islâmica. Pertenceu à varias famílias e o seu último nome provêm dos “Bordils” que aí habitaram do século XVII ao século XIX.

 

Muito interessantes as duas janelas renascentistas na sua fachada. Em Mallorca, como em muitas cidades da Europa, era muito comum que as famílias com alto poder aquisitivo, tivessem o seu próprio escudo. Este era colocado nas portas, colunas ou janelas, como neste caso. 

Em 1.554 a Familia Sureda-Zanglada a reformou. O pátio de Can Bordils é quadrado e tem arcos nos quatro lados.

Tanto Can Oms como Can Bordils pertencem à Prefeitura de Palma e têm um horário que podem ser visitados e fotografados os seus pátios, ou seja, de segunda-feira à sexta-feira, de 09:00 às 14:00, exceto feriados. Fora destes horários, poderão ser fotografadas da rua.

 

As surpresas não terminaram…

Pegadinhos à Can Bordils, e, sempre está fechado o portão, mas pode-se fotografar perfeitamente, existem dois arcos renascentistas que são resultado de uma reforma  feita no imóvel quando este era habitado, de acordo com informações da Guia de Turismo das Ilhas Baleares, Maria Dolores Garcia Lopez, Lola.

Agora volto a falar dos romanos! Aproveite para fotografar o Arco de L’Almudaina, que com certeza, é a joia da coroa. Era a porta do recinto romano. Esta rua estava dentro da planificação urbana deste Império. Era o "Desumanos Norte". Nos tempos dos árabes foi usada como acesso ao Palácio de la Almudaina, de onde procede o seu nome.

Detrás do Arco existe uma estrutura de cimento usada desde os tempos mais antigos para evitar o golpe das rodas das carruagens. É engenhoso.       

Você verá um divertido mini crocodilo na parede de frente ao Arco. Não se assuste. Ria e muito! Este é fruto da famosa lenda palmesana “El Drac de na Còca”. Dizem que no século XVII um dragão assustava as pessoas que viviam perto da Catedral de Palma e adjacências quando saía de noite para buscar comida…

Mas as suas aventuras terminaram quando o valente Capitão Bartomeu Coc matou-o com a sua espada. Será que era um dragão ou uma pequena lagartixa? Mistérios e dúvidas da natureza!

 

O seu tour chegou ao final. E esta é a esquina da Carrer D’en Morey, outra rua icono em Palma. 

Eu curti muito escrever este blog e dar a você todas as dicas sobre a cidade de Palma de Mallorca que é super interessante.

Quer saber mais coisas ou tem alguma dúvida, é só escrever para  info@eliana-guia.com . Terei muito prazer em esclarecê-la. Achou útil? Por favor, compartilhe com os amigos.

 

Até a próxima vez e muitos abraços de Mallorca,

Eliana Pacifico

Guia Oficial de Turismo das Ilhas Baleares.

 

Meu Facebook e meu Instagram

 

www.eliana-guia.com Blog Feed

O vidro soprado maiorquino (mié, 01 abr 2020)
De acordo com a história foram os romanos os responsáveis pela difusão da técnica do vidro soprado pelo Mediterrâneo. Uma coisa eu estou muito segura é que a pessoa que o elabora têm bons pulmões, paciência e precisão. É muito parecido à produção de bolhas de sabão ... Os profissionais deste setor utilizam um tubo muito comprido e fino através do qual väo soprando continuamente uma massa de vidro fundido muito quente para criar um objeto que poderá ser, por exemplo, uma garrafa, um cinzeiro ou uma azeiteira. É um processo artesanal muito laborioso.Estes produtos também podem ser feitos com moldes através de máquinas. No caso de Mallorca, a fabricação deste tipo de vidro começou sobre o século XVIII através de Gordiola, uma empresa situada em Algaida, um bonito povoado maiorquino. O edifício, inaugurado há mais de 50 anos, é uma espécie de um palácio, no qual você pode ver o trabalho dos funcionários utilizando fornos que alcançam 1.200 graus de combustão, visitar um museu com interessantes peças de cristal de todo o mundo e a sua loja. Mallorca tem mais 2 fábricas de vidro soprado: Lafiore, onde é produzida a bonita azeiteira de cristal entre outros produtos. É um artigo elegante e bastante vendido. Eles trabalham com o vidro reciclado e apostam por um processo criativo inovador. Não existe um produto igual ao outro.As peças são únicas! Para Menestralia, a outra empresa fundada em 1965, o artesanato não tem fronteiras e renunciar à industrialização ê uma forma de manter e conservar toda a arte e magia de um ofício milenário.  Nesta fábrica o vidro é fundido durante 8 horas em um forno a 1.300 graus. A esta “massa” serão acrescentados minerais para obter uma determinada cor. Uma vez finalizada a etapa de soprado e da elaboração do objeto, esta peça será introduzida em um outro forno chamado “arca corredera” durante 4 horas para que, pouco a pouco, alcance a temperatura ambiente. O vidro maiorquino recebeu uma grande influência do vidro veneziano e é multicolor, além de ser de uma incrível tradição. Endereços e horários das Lojas:   Vidrios de Arte Gordiola Carretera Palma-Manacor Km 19 - Algaida De segunda-feira a sábado - 09:00 H - 18:00 H Domingo - 09:30 H - 13:30 H   La Fiore Carretera Valldemossa , km 11 - S’Esgleieta De segunda-feira a sexta-feira - 09:00 H - 18:00 H Sábado - 09:00 H - 13:00 H Domingo - fechada.   Menestralia Autopista Palma Sa Pobla Km 36 - Campanet De segunda-feira a sexta-feira - 10:00 H - 19:00 H Sábado - 10:30 H - 13:30 H Domingo - fechada.   Muito obrigada pela leitura e até o próximo Eliana’s Blog com mais casos interessantes sobre Mallorca. Abraços de Mallorca, Eliana Pacifico Guia Oficial de Turismo das Ilhas Baleares   Meu Facebook e meu Instagram
>> Leer más

Os Jardins do Palácio de Marivent (Tue, 10 Mar 2020)
Em maiorquino a palavra Marivent significa mar e vento. Joan Saridakis, Egípcio, pintor e colecionador de arte, decidiu comprar um terreno em Cala Major, Palma de Mallorca e construir um palácio com vistas ao Mar Mediterrâneo. De acordo com a história, ele era muito rico, fruto do seu trabalho como engenheiro de minas de cobre no Chile. A construção do edifício foi super rápida, ou seja, de 1923 a 1925. Assim foi criado o Palácio de Marivent.  Depois da morte de Saridakis em 1965, e de acordo com a sua vontade, a sua viúva decidiu doar este prédio ao então Governo das Ilhas Baleares que posteriormente decidiu passá-lo à Familia Real Espanhola para as suas férias na Ilha. Desde 2017, o atual Governo das Ilhas Baleares decidiu abrir os jardins do Palácio de Marivent para visitação pública.O acesso é grátis. Estes jardins têm uma área verde de uns 9.155 metros quadrados. Está muito bem cuidado e é pequeno se o comparamos com outros espaços naturais. Dispõe de acesso para cadeirantes, toaletes e bancos para poder se sentar e desfrutar de um ambiente tranquilo e agradável. Além de ser um lugar onde você encontrará muita vegetação nativa de Mallorca. A família do artista catalão, Joan Miró cedeu 12 esculturas de bronze para decorá-lo de uma maneira muito original. Leia aqui sobre a excursão programada para este lugar. Um detalhe muito importante: os jardins estão fechados durante a semana santa (uns 15 dias) e de 15 de julho a 15 de setembro porque é a época das férias da Familia Real Espanhola em Mallorca. Jardins de Marivent Avinguda de Joan Miró, 229 Palma de Mallorca Horário: De segunda-feira a domingo: 09:00h a 16:30h. Muito obrigada pela presença e se gostou, por favor, compartilhe o artigo. É um enorme prazer escrever sobre este paraíso chamado Mallorca. Até o próximo Eliana’s Blog.   Abraços de Mallorca, Eliana Pacifico Guia Oficial de Turismo das Ilhas Baleares   Meu Facebook e meu Instagram Nombre Email Mensaje He leído y acepto la Política de privacidad. Atención: Los campos marcados con * son obligatorios.
>> Leer más

Escribir comentario

Comentarios: 0