Orient, um dos povoados mais bonitos de Mallorca - o que ver e fazer

As paisagens e a localização deste povoado não poderiam ser melhores. Foi catalogado como “Bien de Interés Cultural” em Mallorca. Assim é Orient. Está localizado a quase uma hora de carro de Palma. Está pertinho da Serra de Tramuntana, Patrimônio da Humanidade desde 2011, o que facilita as caminhadas e o ciclismo.

Para chegar até lá você terá que pegar a estrada que vai da cidade de Bunyola a Alaró. É como se fosse uma serpentina. Cheia de voltas. Vale a pena, não desanime!

Orient pertence à Bunyola, tem menos de 30 habitantes e fazendas muito bonitas. A área verde supera todas as nossas expectativas. Este povoado está situado em um  pequeno planalto entre o Penyal d'Honor,  o Puig de Alaró e a Sierra de Alfabia, em uma das áreas  mais férteis de Mallorca. 

A maioria das casas são de pedra e do século XIV e XV. Estão situadas em umas ladeiras bem íngremes. 

Coll de Honor. 810 m
Coll de Honor. 810 m

Se você é da turma que gosta de caminhar, prepare-se para ir até o Castelo de Alaró. Entre a ida e a volta serão necessárias umas 4 horas. Está muito bem sinalizado: Carretera Ma 2100 Bunyola-Alaró (km 18.150). Curta além das maravilhosas vistas a “Ruta de Pedra en Seco”. Esta rota, que é a cara de Mallorca, apresenta um trabalho artesanal feito pelo pedreiro maiorquino que talha pedra por pedra e depois vai encaixando uma na outra para compor um muro que servirá para delimitar terrenos ou separá-los da estrada. É uma bonita herança árabe.

Por certo, o Castillo de Alaró está situado no Puig de Alaró que tem uma altura de 822 metros acima do nível do mar.

Comece visitando a “Iglesia de Sant Jordi”. Está a 450 metros acima do nível do mar e é do século XVIII. Neste lugar, anteriormente, havia um oratório do século XIII. Com certeza você ficará encantado com os chamados “lavaderos públicos” - ponto de reunião da sociedade do passado quando não existiam as máquinas de lavar.

Iglesia de Sant Jordi
Iglesia de Sant Jordi
Antiga escola
Antiga escola
Restaurante Mandala, direito.
Restaurante Mandala, direito.

No endereço “Camino Castell 143” você encontrará o Restaurante Es Verger que é super famoso pelas comidas típicas maiorquinas incluindo o cordeiro feito com cerveja. Está aberto de terça-feira a domingo, de 07:30h às 20:00h, com estacionamento e terraço exterior. Ele é bastante rústico, e, até chegar lá, transita-se por uma estrada antiga e estreita, cheia de curvas em muitas partes, e os barrancos também fazem parte do cenário….prudência e muita atenção ao volante são necessárias .

Você verá ao chegar no topo da montanha as baías de Palma, Alcudia, uma parte da Serra de Tramuntana e a comarca do Pla de Mallorca. Incrível. Tome um bom tempo para curtir todo este espetáculo da natureza. Se quiser um cafezinho, dirija-se à cafeteria de um pequeno hotel - "La Hospederia” del Castillo de Alaró. Está aberto todo o ano.

Puig de Alaró. 822 m
Puig de Alaró. 822 m

 

Sobre a rota com bicicleta, destaco a Valle de Orient-Coll d’Honor. Demora-se uma hora para chegar até lá, aproximadamente. Vale a pena, mas as subidas são muito fortes. Se tiver fome ou sede existem bares e restaurantes no povoado. A descida é, possivelmente, umas das mais bonitas e apreciadas da Ilha. 

Restaurante Es Verger
Restaurante Es Verger

E se você quiser hospedagem em um hotel de 5 estrelas, L’Hermitage é uma excelente opção. Somente 20 quartos com acesso a um Spa em um entorno nota 10! Também servem comidas maiorquina e internacional no restaurante do hotel. Está ao lado do Coll d'Orient.

Dalt Muntanya é um hotel de 3 estrelas - o chamado “Petit Hotel con encanto en Mallorca”, com o seu respectivo restaurante. Estão na Carretera Bunyola-Orient, quilômetro 10.

E a natureza, vez ou outra, surpreende-nos em Orient: Es Salt des Freu. Nas épocas de primavera e inverno, depois de dias de chuvas muito fortes, em Mallorca surgem certas fontes e cascatas. A água brota com muita força de lugares incríveis. Recomendo roupa adequada e botas. Existem lugares com barro e lama. O começo do trajeto é no quilômetro 8,5 da Carretera de Bunyola para Orient. Atenção porque você encontrará uma placa de madeira indicando “Santa Maria 2h 40 min”,  mas, não se assuste. Você passará uns 25 minutos caminhando. Tente chegar bem cedinho, melhor sobre as 10h, porque depois o estacionamento que é feito na beirada da estrada, não será fácil. A primeira parte da rota é através de um caminho de pedra e com vistas à Serra de Alfabia. Você encontrará também um torrente, e, possivelmente terá que saltar umas pedras para poder cruzá-lo. No final do caminho localiza-se uma cascata de 7 metros de altura. Neste local e adjacências, através de empresas especializadas, as pessoas fazem rapel, tobogan, saltos, escaladas etc.

 

Que interessante é Orient ! Tenho certeza de que você ficará encantado depois de conhecê-lo. 

Gostou da leitura? Achou interessante? Compartilhe com a família e amigos. Mallorca é paixão à primeira vista.

Até o próximo Elianas Blog.

Abraços de Mallorca.

 

Eliana Pacifico

Guia Oficial de Turismo das Ilhas Baleares.

Meu Facebook e meu Instagram.

www.eliana-guia.com Blog Feed

Artà 2 (sáb, 10 oct 2020)
Iglesia Parroquial de la Transfiguración del Señor - A construção original desta igreja começou no século XIII depois da conquista de Mallorca pelo Rei Jaime I de Aragão. Entretanto, em 1573, os governantes iniciaram a construção de um novo prédio para substituir o anterior. Eles demoraram aproximadamente uns dois séculos para  concluirem as obras. Mosaico na calçada em frente à igreja Mosaico na calçada em frente à igreja  Nos dias de hoje, o acesso à igreja, pode ser feito através de dois portais: “Portal Mayor” ou “Ses Dones” (mulheres), que é do século XIX ou o “Portal dels Homes (homens), que é do século XVIII, e que não foi terminado. O edifício é enorme e no seu exterior os contrafortes que ajudam na sustentação da sua abóboda nos chamam muito a atenção além de desempenhar um papel de embelezamento do conjunto religioso. No interior desta igreja existem 14 capelas entre as quais dedicadas à Santa Luzia, Santo Antônio Abad, São José e ao Rosário. Santuario de San Salvador - Perto da igreja paroquial existe uma escadaria com 180 degraus que nos leva ao Santuario de San Salvador. De acordo com os historiadores alí existia uma mesquita que pertenceu a uma  fortificação que chamava-se Almudaina. Era bastante estratégica na época dos árabes. O Rei Jaime I de Aragão em 1229 apropriou-se do lugar e ordenou a construção de um edifício cristão. Este recinto encontra-se dentro de uma muralha que varias vezes foi modificada.  Na muralha também existem varias torres sendo que uma delas está dedicada a São Miguel. O atual santuário foi construído em 1825 e possui uma igreja de estilo renascentista que conserva uma escultura da “Virgen de Sant Salvador” trazida da Catalunha por monges que acompanhavam o Conquistador de Mallorca. Outro detalhe importante é que o templo anterior serviu como hospital em 1820 durante a peste bubônica que matou mais de 1.200 pessoas em Artà e cidades vizinhas. Dentro deste recinto encontra-se a “Casa del Donat” que é originaria do século XVI e era onde morava a pessoa encarregada de administrar todo este conjunto. Ela foi reformada em 1971. Destaca-se uma janela renascentista decorada com padrões vegetais geométricos.  Monasterio de Santa María de Bellpuig - Está localizado no Cami Vell de Ciutat a uns 3 quilômetros de Artà. Este mosteiro foi fundado durante o século XIII. Foi um presente do Rei Jaime I aos monges premonstratenses da Abadia de Bellpuig de les Avellanes da Catalunha. Naquela época, visando o repovoamento de Artà, os monges usaram prédios construídos pelos romanos e árabes para serem anexados às novas construções. De todas estas obras, nos dias de hoje, somente a igreja gótica encontra-se bem conservada. © cepaArta © cepaArta E o artesanato tão famoso da cidade…como é? Sim, ele faz parte do dia-a-dia de Artà. Os artesãos elaboram a “llatra”. E do que se trata? Eles  trançam muito bem as folhas secas da palmeira nativa de Mallorca que chama-se “Garballó”, e assim  fazem cestas, bolsas para a compra e a praia e o que a criatividade mande! Por certo, a colheita destas folhas é feita de uma maneira exclusiva durante os primeiros quinze dias de julho e são secas debaixo do forte sol do verão maiorquino. Foto Wikipedia Foto Wikipedia www.illesbalears.travel www.illesbalears.travel A minha sugestão quando você estiver passeando pela cidade é tomar um cafezinho em um dos inúmeros bares da cidade e saborear uma ensaimada, um cocarróis, um gatò, ou um pamboli….doces e salgados maiorquinos muito saborosas que as confeitarias de Artà sabem fazê-las muito bem.   Gostou da leitura e de conhecer como é Artà? Compartilhe, por favor, com a família e amigos! Para o próximo Eliana’s Blog prometo mais novidades sobre Mallorca. Obrigada pela leitura e presença. Abraços de Mallorca,   Eliana Pacifico Guia Oficial de Turismo das Ilhas Baleares   Meu Facebook e meu Instagram
>> Leer más

Arta I (Thu, 27 Aug 2020)
Artà está situada no nordeste de Mallorca. Se você for de carro, o percurso será de uns 60 minutos desde o Aeroporto Internacional de Palma. A sua população é de aproximadamente uns 7.500 habitantes e esta cidade destaca-se pela sua cerâmica, produção agrícola, confeitaria, bolsas e produtos de vime muito originais. Os artanencos são conhecidos em toda Mallorca como pessoas que gostam muito de organizar e participar em festas. Por exemplo, desde 1581, eles comemoram o dia dedicado a Santo Antônio Abad, o padroeiro dos animais. As suas ruas são enfeitadas e o dia 16 de janeiro está dedicado às procissões, bailes regionais, fogueiras, shows, músicas, fogos artificiais etc. Chama muito a atenção a participação dos “Demonis” (diabos) dançando com a gente a um ritmo muito animado. É uma tradição muito antiga em quase todas as cidades maiorquinas. Entretanto o seu padroeiro é Sant Salvador cujas festas  são celebradas no começo de agosto.    Muitas civilizações estiveram em Artá, como por exemplo, os romanos, e, na época dos muçulmanos esta área era conhecida como o Distrito de Yartán. Ses Païsses, um povoado talaiótico, também está situado em Artà. De acordo com os historiadores, este núcleo existiu entre 850-123 a.C.. Este acampamento é um dos mais bem conservados de Mallorca, e, desde 1946 foi declarado  “Monumento Histórico-Artístico”. Por certo, a expressão Talayot origina-se do catalão e eram edifícios  criados com pedras bastante pesadas e grandes. Funcionavam como uma espécie de torre de vigilância e eram usados como o centro de uma sociedade. Ao redor deste prédio existiam as casas onde vivia  a população. Estas construções podem ser encontradas tanto em Mallorca como na Ilha de Menorca. Ses Païsses, um povoado talaiótico Ses Païsses, um povoado talaiótico Talaiot de ses Llenques. a pocos metros de la carretera Artá - Colònia de St. Pere. Talaiot de ses Llenques. a pocos metros de la carretera Artá - Colònia de St. Pere. O verde também está presente através do Parque Natural de la Península de Llevant. Montanhas, praias pouco visitadas e não massificadas, dunas, pinheiros, palmitos bem como tartarugas, gaivotas, águias, cabras, ovelhas etc estão neste entorno.   Sobre as praias ou calas em Artà vale destacar que as mesmas estão situadas a mais de 10 quilômetros da cidade, e, que o acesso às mesmas, na maioria das vezes, é feito através de caminhos na montanha. Estes percursos duram entre 20 minutos ou 2 horas dependendo do lugar escolhido. Se você gosta de caminhar valerá a pena contemplar as maravilhosas vistas sobre o mar e a montanha. Dentro deste conjunto existe uma exceção, a “Playa Colònia de Sant Pere”. Ela é considerada urbana e a sua localização está muito bem sinalizada entre o porto de Alcudia e Artà através da Autovia Ma-12. A Colònia é bastante tranquila, com muitas casas que pertencem aos maioquinos que vão ali para curtir o verão , com lugares para estacionar o carro tranquilamente e não é massificada. Um extenso passeio,bares, cafés, restaurantes e umas poucas lojas compôem este Resort. Quase todo o centro da cidade de Artà está organizado para os pedestres! Você vai ficar surpreso com as mansões que foram construídas entre os séculos XIX e XX pelos seus moradores que emigraram à América, Cuba etc e que depois de acumular uma tremenda fortuna, decidiram voltar à sua cidade natal e aí construir a casa mais bonita que a do seu vizinho. São os conhecidos “Indianos”. Nos dias de hoje muitas destas mansões transformaram-se em hotéis, museus, casas de cultura e são estupendas. O que mais posso indicar para visitar nesta cidade tão atrativa? Prometo para o próximo Eliana’s Blog! Muito obrigada pela leitura e presença. Gostou das fotos e de ler um pouco mais sobre Mallorca, por favor, compartilhe com a família e amigos. Até o próximo Eliana’s Blog. Abraços de Mallorca,   Eliana Pacifico Guia Oficial de Turismo das Ilhas Baleares   Meu Facebook e meu Instagram.   
>> Leer más

Escribir comentario

Comentarios: 0