Orient, um dos povoados mais bonitos de Mallorca - o que ver e fazer

As paisagens e a localização deste povoado não poderiam ser melhores. Foi catalogado como “Bien de Interés Cultural” em Mallorca. Assim é Orient. Está localizado a quase uma hora de carro de Palma. Está pertinho da Serra de Tramuntana, Patrimônio da Humanidade desde 2011, o que facilita as caminhadas e o ciclismo.

Para chegar até lá você terá que pegar a estrada que vai da cidade de Bunyola a Alaró. É como se fosse uma serpentina. Cheia de voltas. Vale a pena, não desanime!

Orient pertence à Bunyola, tem menos de 30 habitantes e fazendas muito bonitas. A área verde supera todas as nossas expectativas. Este povoado está situado em um  pequeno planalto entre o Penyal d'Honor,  o Puig de Alaró e a Sierra de Alfabia, em uma das áreas  mais férteis de Mallorca. 

A maioria das casas são de pedra e do século XIV e XV. Estão situadas em umas ladeiras bem íngremes. 

Coll de Honor. 810 m
Coll de Honor. 810 m

Se você é da turma que gosta de caminhar, prepare-se para ir até o Castelo de Alaró. Entre a ida e a volta serão necessárias umas 4 horas. Está muito bem sinalizado: Carretera Ma 2100 Bunyola-Alaró (km 18.150). Curta além das maravilhosas vistas a “Ruta de Pedra en Seco”. Esta rota, que é a cara de Mallorca, apresenta um trabalho artesanal feito pelo pedreiro maiorquino que talha pedra por pedra e depois vai encaixando uma na outra para compor um muro que servirá para delimitar terrenos ou separá-los da estrada. É uma bonita herança árabe.

Por certo, o Castillo de Alaró está situado no Puig de Alaró que tem uma altura de 822 metros acima do nível do mar.

Comece visitando a “Iglesia de Sant Jordi”. Está a 450 metros acima do nível do mar e é do século XVIII. Neste lugar, anteriormente, havia um oratório do século XIII. Com certeza você ficará encantado com os chamados “lavaderos públicos” - ponto de reunião da sociedade do passado quando não existiam as máquinas de lavar.

Iglesia de Sant Jordi
Iglesia de Sant Jordi
Antiga escola
Antiga escola
Restaurante Mandala, direito.
Restaurante Mandala, direito.

No endereço “Camino Castell 143” você encontrará o Restaurante Es Verger que é super famoso pelas comidas típicas maiorquinas incluindo o cordeiro feito com cerveja. Está aberto de terça-feira a domingo, de 07:30h às 20:00h, com estacionamento e terraço exterior. Ele é bastante rústico, e, até chegar lá, transita-se por uma estrada antiga e estreita, cheia de curvas em muitas partes, e os barrancos também fazem parte do cenário….prudência e muita atenção ao volante são necessárias .

Você verá ao chegar no topo da montanha as baías de Palma, Alcudia, uma parte da Serra de Tramuntana e a comarca do Pla de Mallorca. Incrível. Tome um bom tempo para curtir todo este espetáculo da natureza. Se quiser um cafezinho, dirija-se à cafeteria de um pequeno hotel - "La Hospederia” del Castillo de Alaró. Está aberto todo o ano.

Puig de Alaró. 822 m
Puig de Alaró. 822 m

 

Sobre a rota com bicicleta, destaco a Valle de Orient-Coll d’Honor. Demora-se uma hora para chegar até lá, aproximadamente. Vale a pena, mas as subidas são muito fortes. Se tiver fome ou sede existem bares e restaurantes no povoado. A descida é, possivelmente, umas das mais bonitas e apreciadas da Ilha. 

Restaurante Es Verger
Restaurante Es Verger

E se você quiser hospedagem em um hotel de 5 estrelas, L’Hermitage é uma excelente opção. Somente 20 quartos com acesso a um Spa em um entorno nota 10! Também servem comidas maiorquina e internacional no restaurante do hotel. Está ao lado do Coll d'Orient.

Dalt Muntanya é um hotel de 3 estrelas - o chamado “Petit Hotel con encanto en Mallorca”, com o seu respectivo restaurante. Estão na Carretera Bunyola-Orient, quilômetro 10.

E a natureza, vez ou outra, surpreende-nos em Orient: Es Salt des Freu. Nas épocas de primavera e inverno, depois de dias de chuvas muito fortes, em Mallorca surgem certas fontes e cascatas. A água brota com muita força de lugares incríveis. Recomendo roupa adequada e botas. Existem lugares com barro e lama. O começo do trajeto é no quilômetro 8,5 da Carretera de Bunyola para Orient. Atenção porque você encontrará uma placa de madeira indicando “Santa Maria 2h 40 min”,  mas, não se assuste. Você passará uns 25 minutos caminhando. Tente chegar bem cedinho, melhor sobre as 10h, porque depois o estacionamento que é feito na beirada da estrada, não será fácil. A primeira parte da rota é através de um caminho de pedra e com vistas à Serra de Alfabia. Você encontrará também um torrente, e, possivelmente terá que saltar umas pedras para poder cruzá-lo. No final do caminho localiza-se uma cascata de 7 metros de altura. Neste local e adjacências, através de empresas especializadas, as pessoas fazem rapel, tobogan, saltos, escaladas etc.

 

Que interessante é Orient ! Tenho certeza de que você ficará encantado depois de conhecê-lo. 

Gostou da leitura? Achou interessante? Compartilhe com a família e amigos. Mallorca é paixão à primeira vista.

Até o próximo Elianas Blog.

Abraços de Mallorca.

 

Eliana Pacifico

Guia Oficial de Turismo das Ilhas Baleares.

Meu Facebook e meu Instagram.

www.eliana-guia.com Blog Feed

A gastronomia maiorquina na Páscoa (dom, 21 mar 2021)
O chocolate é a estrela da semana santa em muitos países do mundo. Entretanto aqui em Mallorca a tradição vai um pouco mais além do conhecido e delicioso coelho de chocolate. Na Catalunha, Murcia, Valencia e Castilha la Mancha, por exemplo, as padarias elaboram a “Mona de Páscoa “ que é semelhante a um pão doce decorado com doces, figurinhas etc. Este pão tem uma forma de coroa. Outra coisa interessante é que na Catalunha as confeitarias trabalham bastante com chocolate elaborando fantásticas esculturas comestíveis  Vejam como são bonitas e criativas as monas de Páscoa elaboradas por Jaime, confeiteiro da Patisseria Can Massana em Solsona, Lérida, Espanha. São obras de arte que dão água na boca! Visite a sua página no Instagram.   E como é em Mallorca? Aqui as familias celebram esta data de uma maneira bastante peculiar, ou seja, reunindo-se para cozinhar empanadas, cocarrois, rubiols, crespells que depois serão degustados nos almoços ou durante um passeio ao ar livre. A segunda-feira depois do domingo de Páscoa aqui na Ilha é feriado. Assim as pessoas aproveitam para fazer piqueniques e dar a boa vinda à primavera junto com os parentes e amigos. Empanada de lagosta e cordeiro Empanada de lagosta e cordeiro Vocês poderão identificar estas iguarias através das fotos de Uli Fuchs: Empanada - tem um formato redondo e  um acabamento muito delicado. É feita com farinha de trigo, banha de porco, agua, ovo, suco de laranja e sal. O recheio pode ser de carne de cordeiro, peixe ou carne de porco acompanhado por ervilhas, cebola, alho-poró, passas, sobrasada e toucinho que são temperados com azeite de oliva, pimentão vermelho em pó e sal. Tudo isto bem picadinho é introduzido na empanada antes de ir para o forno. Cada um elege a sua receita preferida diante de tantas opções.  Já existe a versão vegana, quer dizer, a massa é elaborada com farinha de trigo integral, agua e azeite de oliva. O recheio pode ser feito com couve flor, pimentão vermelho, passas, ervilhas, alho-poró, azeite, pimentão vermelho em pó e sal. É super saborosa. cocarrois cocarrois Cocarrois - a receita da massa é idêntica à da empanada. O que muda é o formato e o recheio. Este último pode ser a mistura de espinafre, acelga, passas, salsinha e pimentão vermelho em pó. A versão vegana é muito vendida.  Empanada de lagosta e coelho Empanada de lagosta e coelho Caixa com crespells e rubiols Caixa com crespells e rubiols Crespells - são biscoitos feitos com farinha de trigo, azeite de oliva, banha de porco, gema de ovo, suco de laranja e açúcar. Não é muito doce. Depois de preparar a massa, esta é estendida com uns 4 centímetros de espessura e cortada com moldes de estrela, lua, flor ou coração. Os biscoitos depois de frios podem ser decorados com açúcar de confeiteiro.   Rubiols - a receita é a mesma dos crespells. A diferença é que esta elaboração é recheada com geleia, queijo, chocolate ou cabelo de angel (uma especie de abóbora). O mais tradicional é recheado com compota de damasco.Simplesmente delicioso. Derrete na boca!                                      À parte de todas estas delicias, o maiorquino também degusta bacalhau, salmão e tantos peixes e frutos do mar durante a semana santa.  Este ano, de novo, devido ao coronavirus, as procissões continuam canceladas.  Esperamos que vocês tenham curtido este doce Eliana’s Blog! Prometemos voltar com mais surpresas desta Ilha tão deslumbrante. Até o próximo Eliana’s Blog! Abraços de Mallorca,   Eliana Pacifico Guia Oficial de Turismo das Ilhas Baleares    Meu Facebook e meu Instagram
>> Leer más

El Fornet de la Soca (Thu, 25 Feb 2021)
Soca é uma palavra catalana que significa “a parte do tronco que fica no chão em contato com as raízes depois que a árvore foi cortada”. Com base neste conceito, Tomeu Arbona idealizou o nome do seu negócio. Para ele este termo invoca ternura, recordações e afeições que são transmitidas também através dos contos infantis.  El Fornet de La Soca é uma confeitaria e padaria muito requintada que me lembrou Paris e que está situada próxima à Las Ramblas e Plaza Mayor de Palma. A fachada, dos começos do século XX,  é modernista e apresenta-se com um dragão com asas, com muita vegetação e as curvas tradicionais deste estilo. O fascínio de Tomeu pela gastronomia começou quando ele era menino e acompanhava a sua mãe nas compras. Deste  tempo ele considera-se um afortunado porque aprendeu a comprar com critério, admirar o seu entorno familiar nesta área, e,  inclusive valorizar as ervas aromáticas e tudo que procede do campo e da terra. A sua mãe ensinou-lhe os segredos da boa cozinha através da sua maneira elegante e asseada de fazer as coisas. Ele afirma que esta é a sua grande escola! Ele estudou para ser psicólogo, profissão que exerceu durante 3 anos, mas, com a crise em 2010  decidiu mudar a sua vida e investir na gastronomia. No Fornet são usados produtos maiorquinos da temporada que são comprados diretamente do produtor, sempre que é possível.  As empanadas, uma espécie de empada, são as mais requeridas pelos clientes. Ele faz questão de seguir receitas antigas que foram escritas nos cadernos. Me citou uma que era feita pelos ermitãos de Valldemossa com peixe  ou somente com legumes porque até hoje eles não comem carne. Para a quaresma e Páscoa ele vai fazer empanadas com massa doce recheadas com cordeiro e "cabell de angel” (uma especie de abóbora doce), ervilhas (será a temporada) e outras receitas. Existe uma empanada estrela que é baseada em uma receita do Arquiduque Lluis Salvador de Austria, considerado o pai do turismo em Mallorca. Ele viveu na Ilha nos finais do século XIX. É conhecida como Empanada de Salmonete - empada de tainha.   Me dizia que sempre quis fazer um turrone que era elaborado pelas  monjas carmelitas e que tinha um formato de peixe. Era muito complicado encontrar o molde porque o que elas tinham era do século XVII e havia sido feito com um peixe de verdade que foi pressionado sobre um cimento. A sua curiosidade fez com que ele tentasse este método, mas, não foi possível. Com muitas risadas me contou que tudo foi para o lixo, inclusive o peixe…anos mais tarde encontrou, por acaso, um molde muito parecido no Porto, Portugal, em uma casa de ferragens (veja aqui Tomeu Arbona em YouTube fazendo esta receita).  -em catalão Tomeu gostaria de fazer outras receitas parecidas a estas, mas, infelizmente  não existem dados precisos sobre as mesmas.  Durante o tempo que eu estive esperando para entrevistar Tomeu muitos clientes estiveram ali comprando  doces e salgados.Ele quer que o freguês esteja a vontade na loja e  que curta a música ambiente enquanto espera para ser atendido, Ele lembrou  com muito carinho duas senhoras de 80 anos que vieram comprar na sua padaria e que ao ver um doce chamado “cojines imperiales con chocolate” (foto acima) não foram embora porque queriam recordar, através deste doce, o tempo em que fizeram a  primeira comunhão. Uma turista de Porto Rico, passeando em Mallorca, veio especialmente a Fornet para provar empanadas. A sua avó era maiorquina e emigrou a este País nos anos 20. Quando degustou o primeiro pedaço do salgado, chorou comovidamente pelas lembranças. Eu fiquei muito feliz de poder conhecer um pouco mais da tradicional e saborosa gastronomia maiorquina através de um grande profissional como Tomeu Arbona. Ele consegue, de uma maneira resiliente e humana, a cada dia, junto com a sua familia e funcionários , aliar  beleza, tradição histórica e muita ilusão  no seu bonito projeto. E por certo, Tomeu recebeu o "Premi Ciutat de Palma de gastronomia" de 2020. Parabéns! Quando você estiver em Mallorca, venha conhecer El Fornet de La Soca. Você vai amar, com certeza!   El Fornet de La Soca Plaça de Weyler, 9 Palma   Horario: de segunda-feira a sábado : 09:00 - 20:00. Domingo: fechado.   Até o próximo Eliana’s Blog! Abraços de Mallorca,   Eliana Pacifico Guia Oficial de Turismo das Ilhas Baleares     Meu Facebook e meu Instagram
>> Leer más

Escribir comentario

Comentarios: 0